Conteudo Skip Navigation Links
Skip Navigation Links
NOTÍCIAS
28-04-2017
Balanço da Feira da Saúde do CHMT
Profissionais de saúde do CHMT envolvidos na Feira Social de Torres Novas fazem balanço muito positivo da iniciativa e esperam repetir a experiência.


“As pessoas estavam muitos felizes”

Os profissionais de saúde que participaram na Feira Social de Torres Novas reuniram-se numa sessão de balanço e de partilha da presença do CHMT nesta iniciativa.

Cristina Gonçalves, diretora clínica, e Ana Paula Eusébio, enfermeira diretora, em representação do Conselho de Administração do Centro Hospitalar do Médio Tejo, por impedimento súbito do presidente do C.A., Carlos Andrade Costa, agradeceram a participação dos enfermeiros e médicos internos, assim como de outros profissionais que estiveram envolvidos na Feira Social de Torres Novas, realçando a disponibilidade e generosidade partilhada nos dois dias em que esta representação do CHMT se deslocou para o Pavilhão Multiusos de Torres Novas.

Os profissionais presentes destacaram a experiência muito positiva sobretudo pelo contacto de proximidade com a população que aderiu em massa aos rastreios proporcionados no Stand do Centro Hospitalar.

“Esperemos que haja mais iniciativas deste género”, “espero que se repita”, as pessoas faziam fila para serem atendidas e terem a sua “consulta” e “as pessoas ficavam muito felizes” foram alguns dos testemunhos partilhados nesta reunião que serviu de balanço à participação do CHMT na Feira Social de Torres Novas.

Destaque ainda para a fácil mobilização de todos os intervenientes nesta ação, sublinhada pela enfermeira Clara Batista, “as pessoas disponibilizaram-se logo, foi muito fácil e muito bom ver esta mobilização”, referiu.

Anabela Cadete, assistente social, sublinhou a oportunidade de contactar pessoalmente com profissionais de outras instituições, também presentes na Feira. “Alguns colegas conhecíamos apenas via telefone. Foi muito importante este contacto pessoal que até permitiu desbloquear algumas situações pendentes”, salientou.

Tiago Neves, médico interno, achou a experiência muito interessante, sobretudo porque os rastreios permitiram detetar alguns casos complicados. “Ainda encaminhamos algumas pessoas quer para o centro de saúde, quer para a urgência, pois apresentavam valores preocupantes”, disse acrescentando, no entanto, que a grande maioria queria sobretudo “pedir conselhos e foi muito gratificante pois, no nosso trabalho do dia-a-dia, não temos oportunidade nem espaço para falar assim com as pessoas”.

Balanço final muito positivo e profissionais felizes e entusiasmados. Um entusiasmo de tal forma sentido que surgiu o desafio de estarem não só disponíveis para participarem noutras atividades semelhantes como para liderarem a organização de uma Feira da Saúde CHMT.

Governo de Portugal, Ministério da Saúde