Conteudo Skip Navigation Links
Skip Navigation Links
NOTÍCIAS
12-07-2017
ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL: O QUE SE SABE.
Com o crescente acesso à informação, surgem habitualmente dúvidas. Beber ou não leite? Comer ou não pão? A cerveja é pior que o vinho? Água às refeições engorda? Afinal, o que está correto?

Com o crescente acesso à informação, surgem habitualmente dúvidas. Beber ou não leite? Comer ou não pão? A cerveja é pior que o vinho? Água às refeições engorda? Afinal, o que está correto?

Num país em que mais de metade da população jovem e adulta tem excesso de peso e obesidade e onde as taxas de incidência de doenças cardiovasculares não parecem diminuir, muitos são ainda os erros alimentares cometidos. Muitos por ignorância, outros por desleixo, as escolhas alimentares estão frequentemente aquém do recomendado. Em 2016 foi apresentada pelo Departamento de Saúde Pública Americano a nova pirâmide alimentar, livre das pressões da indústria alimentar e baseada nas descobertas científicas mais recentes.

Nesta nova representação, a base assenta na prática de atividade física, onde os 20 minutos diários preconizados são, em Portugal, facilmente abandonados. Os seguintes patamares recomendam a ingestão de cereais integrais, ao invés de refinados, como o pão branco; o consumo variado de vegetais e fruta, seja sob a sua forma original ou confecionados; e a ingestão de carnes brancas, peixe e ovos, ao invés do elevado consumo de carnes vermelhas como a vaca e o porco (não esquecendo os tão apreciados enchidos). Os lacticínios como o leite, os iogurtes e o queijo, devem ser ingeridos pontualmente ao longo do dia e devemos optar pelas opções isentas de adição de açúcar e de redução da matéria gorda. É ainda recomendada a ingestão de oleaginosas como as amêndoas e as nozes ao natural, a utilização do azeite para cozinhar e temperar os alimentos, sempre associado à utilização de ervas aromáticas de modo a reduzir o consumo de sal, que continua excessivo em Portugal.

Então e as bebidas alcoólicas? Se um copo de vinho faz bem à saúde, três então irão triplicar o efeito! De facto, parecem haver benefícios no consumo de vinho tinto, no entanto, apenas em baixas quantidades: 1 copo de 20 cl para as mulheres e dois para os homens, sendo estas quantidades recomendações diárias.

De lado deverá ficar o consumo de produtos refinados e de pastelaria, o açúcar de pacote, as carnes vermelhas, os refrigerantes e sumos de fruta de compra entre outros tantos alimentos que adotámos da cultura americana e que nenhum benefício nos trouxe.

Relembro que as boas escolhas alimentares devem ser sempre acompanhadas de atividade física diária.

NUTRICIONISTA CHMT – Joana Gonçalves

Governo de Portugal, Ministério da Saúde