Conteudo Skip Navigation Links
Skip Navigation Links
NOTÍCIAS
06-10-2017
Assinado protocolo com a Liga de Amigos do Hospital de Torres Novas, na presença da presidente da ARS-LVT, Rosa Valente Matos
Formalizar e reforçar a atividade existente

Formalizar e reforçar a atividade existente

Foi assinado, no dia 4 de Outubro, o protocolo que formaliza o relacionamento já existente entre a Liga de amigos do Hospital de Torres Novas e o CHMT. Uma assinatura que contou com a presença de Rosa Valente Matos, presidente da ARS-LVT.

Carlos Andrade Costa, presidente do Conselho de Administração do CHMT agradeceu a importância do trabalho efetuado pela Liga de Amigos, “visível na experiência que os nossos utentes têm da humanização, do carinho, do afeto e da disponibilidade que, em especial os voluntários, partilham nesta casa”, afirmou.

A celebração deste protocolo reconhece, segundo o presidente do Conselho de Administração, “a longa tradição de relacionamento e cooperação entre a Liga de Amigos do Hospital e o Centro Hospitalar do Médio Tejo”.

Carlos Andrade Costa assumiu ainda ser “a assinatura deste protocolo a uniformização do relacionamento que existe entre as três ligas de Amigos e o Centro Hospitalar do Médio Tejo. Aqui Torres Novas foi pioneiro, ao dar formalismo ao que já existe”.

Vaz Teixeira, presidente da Liga de Amigos da Unidade hospitalar de Torres Novas, salientou a importância de termos chegado a muito bom termo nas conversações e no diálogo que tivemos com a administração”.

Ao abrigo do protocolo assinado foi acrescentada a concessão do bar do piso 0 às demais funcionalidades que a Liga de Amigos já tem na sua área de intervenção.

Rosa Valente Matos, presidente da ARS-LVT enalteceu, sobretudo, o trabalho realizado pelos voluntários do hospital afirmando que “este é um trabalho que não é pago, pois não tem valor. Nenhum valor poderia pagar isto. É da nossa capacidade de dar aos outros que surge o que é verdadeiramente solidário, afirmou Rosa Valente Matos, acrescentando ser o voluntariado “um dos alicerces do Sistema Nacional de Saúde”.

Depois de assinado o protocolo, Rosa Valente Matos visitou o Serviço de Nefrologia do Centro Hospitalar do Médio Tejo. Um Serviço que acolhe a maior unidade de diálise pública da Região de Lisboa e Vale do Tejo e que tem o segundo maior programa de hemodiálise de doentes renais crónicos. O Serviço de Nefrologia do Centro Hospitalar do Médio Tejo realiza cerca de 4 mil consultas e faz mais de 12 mil sessões de hemodiálise por ano.

Muito recentemente o Serviço de Nefrologia viu as suas atribuições ampliadas através da aprovação da nova rede de referenciação de Nefrologia que institui o Serviço de Nefrologia do CHMT como um Serviço de Referência para áreas geográficas que ultrapassam as fronteiras do distrito de Santarém.



Governo de Portugal, Ministério da Saúde