Projetos Cofinanciados pela UE

Ficha de Projeto | POSEUR | Operação nº 000065 | Eficiência Energética

Designação do Projeto | Eficiência Energética nos edifícios da Administração Pública Central
Designação da Candidatura | Eficiência Energética no Hospital de Abrantes
Código do Projeto | POSEUR-01-1203-FC-000065
Objetivo principal | Apoiar a transição para uma economia de baixo teor de carbono em todos os setores
Região de intervenção | Lisboa e Vale do Tejo
Entidade beneficiária | CENTRO HOSPITALAR DO MÉDIO TEJO, EPE
Data de aprovação | 2017-10-23
Data de início | 2017-01-01
Data de conclusão | 2022-04-30
Custo total elegível | 1.036.910,12 €
Apoio financeiro da União Europeia | 1.025.298,96€

Descrição da Candidatura
O Hospital de Abrantes propõe-se reconverter os seus sistemas energéticos, de forma a obter poupanças significativas em termos de consumo de energia, mantendo e melhorando os outputs de serviço e de segurança no abastecimento.
Esta operação vai ser feita através de medidas que incidem sobre os principais drivers de consumo energético, como por exemplo a produção de eletricidade por painéis fotovoltaicos para autoconsumo, a substituição de caldeiras convencionais por caldeiras de condensação, novos envidraçados e a utilização de LED em toda a iluminação.

Objetivos
Poupança de energia com aplicação das médias constantes no certificado energético que garantam a subida dos dois níveis, com a aplicação de medidas eficientes de melhoria. Por outro lado, as medidas, devem ser financeiramente racionais, apresentando um VAL positivo ao longo do período expresso na candidatura.
A operação descrita nesta candidatura é bastante simples. De acordo com as premissas base de elegibilidade do POSEUR foi desenvolvida uma lista de medidas de eficiência energética, que atingem os maiores drivers de consumo energético do Hospital, que i) sobem o nível do certificado energético do Hospital em dois níveis e ii) garantem um racional económico positivo nas condições definidas pelo POSEUR.

Principais Atividades
Esta candidatura prevê as seguintes medidas de eficiência:
1. Produção de eletricidade por painéis fotovoltaicos para autoconsumo;
2. Substituição de caldeiras convencionais por caldeiras de condensação;
3. Substituição dos envidraçados;
4. Retrofitting dos Sistemas de iluminação – substituição por sistema LED
O Cenário de consumo atual: Consumo energético estimado (kWh/ano) e emissões e CO2 estimadas das instalações antes da intervenção: 12 450 548 kWh e 2112 tonCO2. Classe energética atual D. Tecnologias dos equipamentos e materiais atuais, referentes às tipologias de operação candidatas: A iluminação atualmente é feita através de lâmpadas do tipo fluorescente, caldeiras convencionais, não existe produção de energia por fotovoltaico, nem utilização renovável. Os envidraçados são simples.
O cenário pós operação espelha, por um lado a tecnologia, nas áreas de invenção envolvidas, que vai ser adicionada aos vários sistemas e por outro o efeito simulado pelos elementos técnicos de candidatura no comportamento em termos de consumo energético destes sistemas.

Resultados Esperados / Atingidos
Esta candidatura representará uma redução anual do consumo de energia Primária de 4.796.565,00 kWh/ano.

 

 

Ficha de Projeto | POSEUR | Operação nº 000067 | Eficiência Energética

Designação do Projeto | Eficiência Energética nos edifícios da Administração Pública Central
Designação da Candidatura | Eficiência Energética no Hospital de Torres Novas
Código do Projeto | POSEUR-01-1203-FC-000067
Objetivo principal | Apoiar a transição para uma economia de baixo teor de carbono em todos os setores
Região de intervenção | Lisboa e Vale do Tejo
Entidade beneficiária | CENTRO HOSPITALAR DO MÉDIO TEJO, EPE
Data de aprovação | 2017-10-23
Data de início | 2017-01-01
Data de conclusão | 2021-12-31
Custo total elegível | 908.444,49€
Apoio financeiro da União Europeia | 863.022,27€

Descrição da Candidatura
O Hospital de Torres Novas propõe-se reconverter os seus sistemas energéticos, de forma a obter poupanças significativas em termos de consumo de energia, mantendo e melhorando os outputs de serviço e de segurança no abastecimento. Esta operação vai ser feita através de medidas que incidem sobre os principais drivers de consumo energético, como por exemplo a produção de eletricidade por painéis fotovoltaicos para autoconsumo, a substituição de caldeiras convencionais por caldeiras de condensação, novos chillers, novos sistemas de controlo e comando, produção de AQS por solar térmico e a utilização de LED em toda a iluminação.

Objetivos
Poupança de energia com aplicação das médias constantes no certificado energético que garantam a subida dos dois níveis, com a aplicação de medidas eficientes de melhoria. Por outro lado, as medidas, devem ser financeiramente racionais, apresentando um VAL positivo ao longo do período expresso na candidatura.
A operação descrita nesta candidatura é bastante simples. De acordo com as premissas base de elegibilidade do POSEUR foi desenvolvida uma lista de medidas de eficiência energética, que atingem os maiores drivers de consumo energético do Hospital, que i) sobem o nível do certificado energético do Hospital em dois níveis e ii) garantem um racional económico positivo nas condições definidas pelo POSEUR.

Principais Atividades
Como principais medidas de redução de consumos e custos de energia, bem como a consequente melhoria da classificação energética do Edifício, considerou-se:
– Iluminação: o retrofitting das luminárias e lâmpadas existentes permitirá a redução da potência instalada de iluminação no edifício através da utilização de luminárias e lâmpadas mais eficientes. Assim, propõe-se a substituição das lâmpadas existentes por lâmpadas LED mais eficiente.
– Colocação de sensores de movimento em arrumos, instalações sanitárias e caixa de escadas: dadas as características do edifício, verificou-se um potencial de otimização dos recursos de iluminação artificial. Uma forma de potenciar poupanças associadas às horas de funcionamento de espaços com ocupação pontual passa pela instalação de sensores de movimento.
Assim sendo, propõe-se a instalação de sensores de presença nas várias instalações sanitárias e sensores de movimento nas circulações.
– Substituição dos atuais Chillers: com vista a otimizar os consumos anuais de eletricidade, propõe-se a substituição dos atuais chillers por dois novos com melhores eficiências.
– Caldeiras de condensação: com vista a otimizar os consumos anuais de gás natural, propõe-se a substituição de duas caldeiras atualmente instaladas por duas caldeiras de condensação.
– Fotovoltaico: instalação de um sistema fotovoltaico destinado a autoconsumo, 1400 Módulos fotovoltaicos de silício policristalino.
– Solar térmico: a instalação de um sistema solar térmico de circulação forçada, composto por 30 coletores solares, perfazendo uma área total de 67.8 m2, instalado na cobertura. Encontra-se ainda previsto a instalação de 2 depósitos de acumulação associados ao solar térmico com 5.000 litros de capacidade unitária com permutador de calor de placas.

Resultados Esperados / Atingidos
Esta candidatura representará uma redução anual do consumo de energia Primária de 4.190.909,00kWh/ano.

 

 

Ficha de Projeto | POSEUR | Operação nº 000068 | Eficiência Energética

Designação do Projeto | Eficiência Energética nos edifícios da Administração Pública Central
Designação da Candidatura | Eficiência Energética no Hospital de Tomar
Código do Projeto | POSEUR-01-1203-FC-000068
Objetivo principal | Apoiar a transição para uma economia de baixo teor de carbono em todos os setores
Região de intervenção | Lisboa e Vale do Tejo
Entidade beneficiária | CENTRO HOSPITALAR DO MÉDIO TEJO, EPE
Data de aprovação | 2017-10-23
Data de início | 2017-01-01
Data de conclusão | 2022-02-31
Custo total elegível | 1.327.410,06€
Apoio financeiro da União Europeia | 1.291.386,08€

Descrição da Candidatura
Hospital de Tomar propõe-se reconverter os seus sistemas energéticos, de forma a obter poupanças significativas em termos de consumo de energia, mantendo e melhorando os outputs de serviço e de segurança no abastecimento. Esta operação vai ser feita através de medidas que incidem sobre os principais drivers de consumo energético, como por exemplo a produção de eletricidade por painéis fotovoltaicos para autoconsumo, a substituição de caldeiras convencionais por caldeiras de condensação, a utilização de LED em toda a iluminação e o isolamento da cobertura opaca.
Objetivos
A presente operação tem como objetivo o aumento do desempenho energético do Hospital de Tomar, redução do consumo de energia primária e respetivas emissões de CO2, pela implementação de medidas de melhoria ativas e passivas, bem como a utilização de energias renováveis.

Principais Atividades
Como principais medidas de redução de consumos e custos de energia, bem como a consequente melhoria da classificação energética do Edifício, considerou-se:
– Iluminação: o retrofitting das luminárias e lâmpadas existentes permitirá a redução da potência instalada de iluminação no edifício através da utilização de luminárias e lâmpadas mais eficientes. Assim, propõe-se a substituição das lâmpadas existentes por lâmpadas LED mais eficiente.
Colocação de sensores de movimento em arrumos, instalações sanitárias e caixa de escadas: dadas as características do edifício, verificou-se um potencial de otimização dos recursos de iluminação artificial. Uma forma de potenciar poupanças associadas às horas de funcionamento de espaços com ocupação pontual passa pela instalação de sensores de movimento.
Assim sendo, propõe-se a instalação de sensores de presença nas várias instalações sanitárias e sensores de movimento nas circulações.
– Intervenção no sistema técnico AVAC: Instalação de caldeira de condensação para aquecimento ambiente, substituição de 2 chillers por novos mais eficientes, e substituição das válvulas termostáticas dos radiadores e controlo dos setpoints da temperatura ambiente por válvulas termostatizáveis com comando termostático.
Instalação de sistema solar fotovoltaico para autoconsumo (280 kW).

Resultados Esperados / Atingidos
Esta candidatura representará uma redução anual do consumo de energia Primária de 5.437.277,00kWh/ano.

 

Ficha de Projeto | POSEUR | Operação nº 000393 | Apoio ao Investimento em equipamentos hospitalares de saúde

 

Designação do Projeto | Apoio ao Investimento em equipamentos hospitalares de saúde.

Designação da Candidatura |Fortalecer a coesão social e territorial (APROXIMAR E CONVERGIR)

Código do Projeto | CENTRO-42-2021-26

Objetivo principal | Investimentos na saúde e nas infraestruturas sociais que contribuam para o desenvolvimento nacional, regional e local, a redução das desigualdades de saúde, a promoção da inclusão social através da melhoria do acesso aos serviços sociais, culturais e recreativos, e da transição dos serviços institucionais para os serviços de base comunitária.

Região de intervenção | Região Centro

Entidade beneficiária | CENTRO HOSPITALAR DO MÉDIO TEJO, EPE

Data de aprovação | 2021-08-19

Data de início | 2020-09-08

Data de conclusão | 2022-12-31

Custo total elegível | 2.710.418,09€

Apoio financeiro da União Europeia | 2.303.855,38€

 

Descrição da Candidatura
Conjunto de Investimentos em Equipamentos e Intervenções nas infraestruturas, no sentido de modernizar a oferta clínica do CHMT.

Objetivos
Assegurar as necessidades de garantia de tempos máximos de resposta por parte do SNS, à população do CHMT e modernização das condições clínicas de diagnóstico e de tratamento, uma vez que este Centro Hospitalar assiste cada vez mais utentes oriundos de outros distritos do interior do País, assegurando crescentemente cuidados de saúde a franjas populacionais expressivas, bem como inclusão social dos mesmos. 

Principais Atividades
Aquisição dos seguintes equipamentos: – Ressonância Magnética, Microscópio para Cirurgia de Oftalmologia, Ecógrafo para Cardiologia Pediátrica, Máquina de Lavar com Barreira Sanitária e Esterilizador.

Remodelação da seguinte infraestrutura: Rede de Águas da Unidade hospitalar do CHMT.

 

Resultados Esperados / Atingidos
A aquisição dos referidos equipamentos diminuirá os tempos de demora média de internamento, em especial em situações de doença crónica e aguda, diminuindo também o tempo de espera para obtenção dos resultados de diagnóstico, permitindo acelerar o inicio de tratamentos.

Por outro lado, também garantir uma melhor qualidade na abordagem cirúrgica ao doente e sistemas de visualização otimizada para cirurgia.

De igual modo, os referidos equipamentos permitem a captação de imagens, em sede de imagiologia de forma simples e indolor fundamentais no diagnóstico por exemplo das doenças cardíacas nas crianças e adolescentes permitindo categorizar malformações e quantificar o grau de disfunção.

Em concreto o equipamento máquina de lavar com barreira sanitária e esterilizador mostra-se necessário devido ao aumento do fluxo de Dispositivos Médicos e à urgência na libertação paramétrica destes.

No que concerne à substituição das redes de abastecimento de água para consumo que se encontram degradadas em grande parte da sua extensão, pretende-se colmatar situações evidentes de corrosão e desgaste crítico, que podem colocar em causa a salubridade e a segurança na sua utilização, em especial a probabilidade de contaminação bacteriológica.